ANM quer travessia no calendário internacional das maratonas aquáticas

Reportagem do agoramadeira:

galeria7

A travessia a nado entre a Madeira e as Ilhas Desertas vai sofrer alterações para 2016, começando desde logo pela data do evento, mas as mudanças na prova podem ser maiores num futuro próximo.

“Considerando o sucesso da prova, a Associação de Natação da Madeira (ANM) e o Iate Clube de Santa Cruz entidades organizadores do evento, estudam já uma nova data para o ano, esperando que um dia esta prova possa fazer parte do calendário internacional das grandes ultra maratonas aquáticas”, revela Avelino Silva, presidente da Associação de Natação da Madeira.

Recorde-se que na sequência dos 500 anos do concelho de Santa Cruz, e aproveitando para divulgar e promover a Reserva Natural das Ilhas Desertas, a Associação de Natação da Madeira e o Iate Clube de Santa Cruz organizaram este dia 10 a travessia a nado entre a Madeira e as Ilhas Desertas.

“Divulgar a importância que as ilhas possuem enquanto pólo de atração para a atividade desportiva e turística, aliada a um trabalho de conservação da biodiversidade, foi um dos grandes objetivos”, explica o presidente da Associação de Natação da Madeira que analisa desta forma o andamento da prova.

“No primeiro terço da travessia o grupo manteve-se muito homogéneo, pois a prova, com uma distância de 25 km, exigia no inicio muita ponderação táctica. Realizada a primeira metade da prova, e depois dos nadadores passarem a parte protegida pela Ponta de São Lourenço, começou a existir alguma corrente de mar contra, descolando-se então os mais nadadores mais rápidos passando a ficar um grupo mais atrasado.
Nesta altura, o grupo mais lento, acabou por não conseguir progredir, ao ponto de não conseguirem atingir a prova no tempo limite estipulado pela organização, que era de nove horas”, conta.

Na reta final, Mário Bonança, que nadava em estafeta com Duarte Paulini, terminou na primeira posição da geral, completando a prova em 5h15:16.51. De seguida, cortou a meta Colin Hill com o tempo de 6h04:32.85, vencendo a categoria individual, tornando-se no primeiro nadador a completar o percurso na totalidade, sem fato isotérmico.

O melhor madeirense foi Humberto Gonçalves com o tempo 6h46:05.08 e a melhor nadadora foi Carla Patrícia com o tempo de 7h32.09.39, ambos repetentes nesta prova, pois realizaram-na em 2013.

Classificação FINAL GERAL

1.º Duarte Paulini/Mário Bonança: 5h15:16.51
2.º Colin Hill: 6h04:32.85
3.º Emanuel Gonçalves/Mafalda Freitas: 6h22:43.08
4.º Humberto Gonçalves: 6h46:05.08
5.º Paulo Silva: 7h20:05.71
6.º Aurélio Góis: 7h23:23.07
7.º Carla Patrícia: 7h32.09.39
8.º Carolina Ornelas/Catarina Alves: 9h05:44.76
9.º Ricardo Jardim: DNF
9.º João Pereira: DNF
9.º Marco Silva: DNF
9.º Sérgio Pereira: DNF
9.º Frederico Silva: DNF

Classificação INDIVIDUAL

1.º Colin Hill: 6h04:32.85
2.º Humberto Gonçalves: 6h46:05.08
3.º Paulo Silva: 7h20:05.71
4.º Aurélio Góis: 7h23:23.07
5.º Carla Patrícia: 7h32.09.39

Classificação ESTAFETAS

1.º Duarte Paulini/Mário Bonança: 5h15:16.51
2.º Emanuel Gonçalves/Mafalda Freitas: 6h22:43.08
3.º Carolina Ornelas/Catarina Alves: 9h05:44.76

Classificação FEMININOS

1.º Carla Patrícia: 7h32.09.39

in agoramadeira